Aproveite ao máximo o potencial dos funcionários

Na Índia, um carregador de água levava dois potes grandes pendurados em cada ponta de uma vara, a qual ele carregava por trás do pescoço.

Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe do carregador. O pote rachado chegava apenas pela metade. Assim foi por dois anos, diariamente, o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu chefe.

Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações. Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição e sentindo-se miserável por apenas ser capaz de realizar metade do que lhe era designado fazer.

Após perceber que, por dois anos, nada mais fora que uma falha amarga, o pote falou para o homem, um dia, à beira do poço:

— Estou envergonhado, quero pedir-lhe desculpas.

— Por quê? — perguntou o homem. — De que você está envergonhado?

— Nesses dois anos só fui capaz de entregar metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que boa parte da água vaze pelo caminho da casa de seu senhor. Por causa do meu defeito, mesmo tendo todo esse trabalho, você não ganha o salário completo pelos seus esforços — disse o pote.

O homem ficou triste pela situação do velho pote e, com compaixão, falou:

— Quando retomarmos o percurso para a casa do meu senhor, quero que você repare nas flores ao longo do caminho.

De fato, à medida que subiam a montanha, o velho pote rachado notou flores selvagens na beira da estrada, e isso lhe deu um grande ânimo.

No fim do percurso, porém, o pote ainda se sentia mal por ter vazado e de novo se desculpou com o homem por sua falha.

O homem disse ao pote:

— Você notou como havia flores no seu lado do caminho? Notou que, dia a dia, enquanto voltávamos do poço, era você quem as regava? Por dois anos pude colher essas flores para ornamentar a mesa do meu senhor. Se você não fosse do jeito que é, ele não poderia ter tanta beleza para dar graça a sua casa.

Essa história nos mostra que cada um de nós tem seus próprios e únicos defeitos. Se os reconhecermos, podemos usá-los em nosso favor. Procure aproveitar todo o potencial de seus funcionários... Até mesmo daqueles que pareçam mais limitados.

 

*Sócio-fundador da Alliance Coaching, Alexandre Rangel compartilha histórias e lições de cooperação, liderança e motivação do seu livro O que podemos aprender com os gansos.

Exibições: 417

Comentar

Você precisa ser um membro de Alliance Coaching para adicionar comentários!

Entrar em Alliance Coaching

© 2022   Criado por Silvio Celestino.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço